a noite

todas as estrelas desceram do céu
como facas incandescente sob nossas cabeças
um homem, que arrastava sua casa,
cruzava a cidade, margeando o velho rio,
guiado pelo cheiro podre do convés.
ele nunca viu estrelas descendo do céu
nem nunca viu lábios como os seus
ele tinha a culpa atada aos pés
como uma enorme bola de chumbo.
fugindo de si mesmo por dentro da noite,
desviando das estrelas que despencam,
ele respira fundo a espera do que possa acontecer
pensa do que seria capaz
se acaso tivesse uma arma na mão
ou mesmo um pouco de paz no coração.

Anúncios

2 Respostas para “a noite

  1. Cheguei hoje de Brasília. Entrei por aqui através do blog do Dauri. Por que entrei? O título do blog.
    Mais um jornalistas de Brasília, não! Pai, afasta de mim, todos os jornalistas que escrevem bem. rsrsr
    É uma brincadeira, tá? Mas com um fundo enorme de verdade.

    que pena que já voltei. abraços

  2. Bonito texto este “a noite”. Diferente da maioria dos gamelianos. Gostei.

    Um abraço forte.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s