the stranger song

Domingo, quase maio e ainda chove em Brasília. Uma chuva triste para um domingo apertado, tão apertado quanto a menor peça de um quebra-cabeça enorme. Amanhã, segunda, sem grandes planos a não ser trabalhar. Dando a cara à tapa, indo pra cima. A ressaca tem cheiro de febre. Acho que eu esqueci o que eu devia sentir agora. Talvez ela perca a fé antes que tudo isto acabe.

Anúncios

3 Respostas para “the stranger song

  1. Oi, que dizer que chove aí? E dando esse aperto todo, senti aqui.

    Brasília para mim, nesse momento, do jeito que estava (só, solta, eu e eu), foi ótimo. Fui com um grande sonho, que sabia no íntimo ser impossível realizar, no entanto tenho a estratégia de rechear sonhos com sonhos, e a frustração nunca é muito grande e se estou frustrada, triste, gosto de andar só, então juntou o útil ao agradável.

    Resumindo, adorei estar em Brasília e voltaria a passar mais dias do meu jeito.

    Que a chuva passe e com ela o aperto.

  2. uummmm. post teleguiado… hé hé

  3. Lindo poema amigo Junior. O texto mais bonito que li hoje.

    Um abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s