a volta

quis te proteger do susto
os passos fingidos na escada
vagar pela noite em silêncio
procurando dá lugar ao provisório
suspensão, a vida leve no ar
o sossego soerguido à custo
de solidão aquecida no fogão
os dedos ralos no frio do vidro
pra brincar de se despedir do vazio
o fogo na chaleira para quebrar
a água fria pra o café
levanta pai que a mãe já pôs
a água no fogo
e hoje, se ele não chegar,
acalma, pois ele só se esqueceu
num lugar qualquer
é por estes tempos que a solidão
passeia por aí
que fica dificil voltar pra casa,
mas Deus ainda está vivo
e Ele há de nos ajudar
quando do céu voltar.

Anúncios

3 Respostas para “a volta

  1. UAU!
    Nao me lembro de ter lido nenhuma poesia parecida com essa. Acho que essa eh uma favorita.
    🙂

  2. Estes dois últimos poemas parecem diferentes. Não sei no quê exatamente. Mas são diferentes. Lindos.

    Um abraço.

  3. tá vivo ainda?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s