hotel solidão

o que é simples nem sempre serviu de cimento,
de cola pra os amantes…
cola tua pele na minha, ajoelha, implora
diz ao que veio
talvez eu lhe conte algum segredo
talvez eu lhe mostre algum sonho bom
sonho pele, sonho pêlos, você e você,
vontadade de me enfiar aí no meio,
gritar teu nome baixinho,
dizer coisas no teu ouvido
talvez com algum respeito
esta não é hora de juras de amor eterno
é hora do sabor, do instante, da ebulição…
do gosto na boca, da boca no gosto com gosto
deixa vir nos gritos, nos gemidos
deixa que você escorra,
que fuja por debaixo da coberta, da porta
te apanho inteira… amanhã só arranhões
tudo não passou de um rasgo
um rasgo besta! Mais uma vez.

Anúncios

Uma resposta para “hotel solidão

  1. Há dias seu blog está aberto aqui. Todos os dias eu leio este último texto pelo menos umas 2 vezes, mas não consigo elaborar um comentário inteligente. Travas.
    De qq forma, é ótimo. Mas isso, vc já deve saber 😉

    =*

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s